Imagem capa - Por que consumir Castanha do Pará durante a gestação? por MICHELLE BEZERRA DE MELO VILANOVA
Alimentação

Por que consumir Castanha do Pará durante a gestação?

Mamães de primeira viagem olha que dica sobre a utilização da Castanha do Pará, não somente na gestação, mas durante toda vida!

Como muitas sabem passei um bom tempo de minha vida como acadêmica e no mestrado pesquisar era uma rotina. Com saudade desse tempo voltei a fazer pesquisas para ajudar as mamães de primeira viagem ou de muitas viagens, com dicas bem legais que vão contribuir para melhorar a sua saúde e consequentemente a do seu bebê. Meu texto tem por base diversos trabalhos científicos, não são informações aleatórias, mas baseada em pesquisas reais.

A  Castanha do Pará ou Castanha do Brasil é conhecida mundialmente, é semente da castanheira, sua árvore pode chegar até 60 metros de altura. É bastante calórica, 100g de castanha fornece 650 calorias em média, sendo 14g de proteínas e 12g de carboidratos. É muito rica em gordura, mas uma gordura do bem.  Além de ser fonte de diversos minerais como o selênio, um anti-inflamatório natural, que contribui na redução de problemas de tireoide no pré-parto e no pós-parto, e contribui na prevenção do câncer de colo de útero. 

Alguns sites orientam as grávidas a não comerem castanhas, mas isso só deve ser seguido por mães que  tenham alergia a amêndoas, castanha de caju e demais alimentos do tipo. 

Alguns benefícios proveniente do consumo diário desse alimento :

1.Fortalecimento do Sistema Cardiovascular - evita doenças cardíacas devidos a presença de ácidos graxos que melhoram o HDL colesterol,  limpando a gordura de suas artérias e assim evitando o enfarto, a trombose e principalmente ajudando a melhorar a circulação sanguínea no corpo. Esse foi o benefício que mais me chamou atenção, porque recebo muitas grávidas que fazem uso de medicação para evitar a trombofilia, então se você pensa em engravidar, não custa nada inserir um a duas castanhas da índia em sua alimentação. Não vai resolver o problema, mas pode ajudar.

2. A castanha tem em sua composição a arginina, um aminoácido, que ajuda bastante na prevenção da pressão alta.  Sabemos que a pressão alta é uma preocupação na gestação, no final da minha primeira gravidez precisei ir ao médico todos os dias a fim de monitorar minha pressão que deu uma alterada significativa, pois sempre tive e tenho até hoje pressão baixa.

3. Possui muita fibra, então proporciona saciedade e também aumenta o metabolismo do corpo fazendo com que seu gasto calórico aumente também. Grávidas precisam monitorar o seu peso, pois os quilos extras não fazem bem ao corpo e nem ao emocional. E sabemos que alguma coisa faz com queiramos comer mais, talvez a ansiedade, o medo do novo, as dúvidas de como será lá na frente. Toda mãe carrega um bebê na barriga e uma cabeça cheia de interrogações!

4.  Devido ao magnésio e ao fósforo presentes na castanha do pará, o cálcio é ajudado a se fixar nos ossos e assim temos um fortalecimento da estrutura óssea. Não basta apenas ingerir leite e derivados, sabemos que a fixação do cálcio precisa ser auxiliada por outros minerais e sabemos que na gestação o corpo precisa de uma dose maior de cálcio para formação da estrutura óssea do bebê.

5. Melhora o intestino!!! Facilita a saída do bolo fecal. O que é um alívio, nada pior do que se sentir empachada, já tem o peso e a compressão feitas pela barriga que já nos dão a sensação de estarmos muito pesadas!

6. Diminui a ansiedade, obaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa isso é muito importante!!!!!!!! Porque o novo, o desconhecido, gera naturalmente uma ansiedade e quando já somos um pouco ansiosas passamos a querer tudo para ontem! E olha, pela minha experiência, grávida é sim ansiosa por vida!

Além desses benefícios existem muitos outros, busquei explorar aqueles que podem contribuir na vida da grávida de uma forma geral. Porém não deve ser um alimento para ser consumido de forma exagerada, a dose recomendada é de no máximo 2 (duas) castanhas ao dia, pois o consumo em excesso trás consigo a intoxicação e aí no lugar de benefícios você terá vários malefícios, afinal tudo em excesso é exagero.

Se você está gravida ou pensa em engravidar, cuide da sua alimentação e tente inserir alguns novos hábitos saudáveis que farão  bem a você e ao seu bebê. Se o problema é começar, não deixe para amanhã, comece hoje. Agora você já tem uma boa causa para mudar e ser mais feliz com o seu corpo. De pouquinho em pouquinho chegamos lá e vamos nos conscientizando e abrindo mão daquilo que não nos faz bem e insistimos em consumir.

Até a próxima dica! Abaixo nossa cliente Renata Mesquita, grávida de seu terceiro filho, super em forma, fez cross fit até o 8 mês de gestação. Ela é linda e se torna mais ainda por ser tão de boa com a vida, seu marido é praticante de jiu jitsu e Miguel já ganhou seu primeiro Kimono!

Foto: Vilanova Fotografia